criei esse blog porque sei que diversas pessoas sofrem com esse problema diariamente.
foi uma forma de desabafar mas também de ajudar outras pessoas que vivem com esses problemas .
ajudar porque seu o quanto é triste ser ignorado e excluído da sociedade e sei também que isso pode ser muito bem superado.

se você convive com esse problema ou conhece alguém que tenha fobia social envie seu relato para: diariodeumasociofobica@yahoo.com.br

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Diário,18/02/14

Meu primeiro dia de aula.

Bom hoje foi o primeiro dia de aula, eu fiquei muito nervosa e com uma ansiedade fora do normal.
Duas alunos da minha sala (meninos) sairão um era bagunceiro e rodou eu até fiquei feliz pois ele implicava muito comigo.
Em compensação entrou uma menina e um menino,ele é tímido não mais que eu,pois as vezes ele fala uma coisa ou outra do meio da aula.
Já a menina não fiz amizade com ela,por mais que eu quisesse,ela não parece ser alguém tímida ou quieta muito pelo contrário,bom mais pelo o que eu vi ela é legal.
Estou tentando me misturar o máximo possível as vezes eu puxo assunto com a menina que vem comigo na topic somos nós duas de meninas e outros dois meninos que por acaso também são daqueles chatos que ficam jogando bolinhas de papel em mim,entre outros :/
Não falei nada na sala de aula, eu realmente espero que esse ano seja diferente e eu me solte mais,entraram quatro professoras novas e esse é ano de formatura (9º ano) então eu realmente quero me esforçar para apenas ser eu mesma.

___________________________________________________________________________
Me faça uma pergunta: Aqui

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Oii

Oi gente,muitas pessoas me pedem no e-mail para contar mais sobre mim,eu já fiz duas postagens falando sobre mim,como descobri que tinha F.S e tudo mais, caso vocês queiram fazer mais perguntas além das que eu já falei aqui anteriormente mandem por esse link Formulário Aqui prometo responder todos assim que puder!
A respeito dos e-mails e comentários,ainda estou procurando um tempinho para responder todo mundo.
Obrigada por tudo.
Até a próxima.

sexta-feira, 7 de março de 2014

Diário,23/12/2013 (atrasado)

Querido Diário

Hoje foi um dia horrível... como minha mãe está de folga decidimos sair um pouco e fomos ao shopping eu estava bem contente,parecia até que tinha esquecido que tinha fobia social bem...isso até chegarmos lá,tinha MUITA gente e começou a me dar uma falta de ar uma vontade muito grande chorar e complexo de inferioridade,tentei de todas as formar manter um pensamente positivo para não decepcionar meus pais,pois era o único dia de folga deles e como o shopping é muito longe meu pai gastou muito com a viagem,mas não teve jeito eu comecei a teimar pra minha mãe pra ir em pra casa e nós fomos e ela começou a dizer que eu tinha que me tratar e ser menos egoísta,isso me doeu muito me senti a pessoa mais desprezível,inútil e horrível do mundo,sinceramente pensei até em me matar mas não tenho essa coragem,por mais que isso não ia fazer diferença para muitas pessoas...

Fico pensando até quando...até quando vou ficar presa em mim mesma no meu próprio casulo,no meu próprio mundo com medo de tudo,uma pessoa insegura,medrosa ingenua.

Será que um dia tudo isso vai mudar e eu finalmente posso mostrar quem eu sou?

Perguntas...

...Sem respostas.

NOTAS FINAIS

Até o próximo post,obrigada mesmo por toda preocupação e os comentários,logo irei esclarecer como estão as coisas hoje,esse é um diário bem antigo só pra dar um sinal de vida, eu estou tentando me organizar,sim eu escrevo em uma folha de papel antes de postar aqui,e como sou meio bagunçada...
Em breve vou postar todos os diários guardados e o meu primeiro dia de aula.
Tchau!


quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Diário,19/12/13.

Querido Diário
Estou lendo o livro sobre timidez e confesso que é ótimo e esclareceu muitas duvidas e o melhor e que mostra meios de solucionar o problema, enfim eu recomendo.
Ao ler o livro percebi que o pior de tudo é que as pessoas acabam por não perceber o real problema que nos os sócios fóbicos apresentamos, as pessoas tem uma visão positivo disso como exemplo: ela é tão boazinha, quietinha, reservada, obediente e isso acabar por mascarar o problema, pois na realidade não queremos ser assim queremos ter amigos não somos “mudos” por opção, mas também dói ver que tem aqueles que dizem que somos ingênuos bobinhos influenciáveis e se afastam ou nos julgam.
Tirei outras conclusões também ele nos faz pensar fiquei surpresa com alguns depoimentos reais que ele traz com pessoas que convivem com as mesmas coisas que eu,as vezes eu penso que essas coisas só acontecem comigo

Como já disse não tenho saído muito, meus pais trabalham o dia inteiro e no final de semana não tenho muita animação para sair.

NOTAS FINAIS
oii gente quero agradecer de coração todos que estão me mandado e-mails seja depoimentos e também elogiando a iniciativa,me desculpem por não responder todos,pois eu sou péssima com palavras, mas quero que saibam que me sinto agradecida e fico feliz ao ver que há pessoas que gostam do meu blog e compartilham as mesmas experiencias que eu.
Muito Obrigada
Até a próxima
E a proposito me perguntaram qual é o livro é esse: http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/2543211/timidez-como-ajudar-seu-filho-a-superar-problemas-de-convivio-social  - muito bom recomendo.(ele não trata apenas de timidez mas como alguns outros problemas de ansiedade social, fobia social etc...)

                                           

Diário,13/12/13

Querido Diário, graças a Deus estou de férias, estou feliz, pois não gosto nem um pouco da minha escola.
Minha mãe comprou um livro pra mim sobre timidez que trata bastante de fobia social, ansiedade social e outros tipos de comportamentos, não li ainda, mas pelo que vi na contracapa deve ser muito bom.
Nessas férias eu não tenho saído, nem pro supermercado, às vezes à noite eu choro porque sempre quando os meus colegas resolvem fazer algo como ir ao cinema eles nunca me incluem uma menina convidou todos da sala menos eu, e outra fez um depoimento dizendo o quanto eu sou quieta e isso me  destruiu completamente.
Bem, a diretora disse que vai entrar duas pessoas novas na minha sala eu não sei se fará alguma diferença pra mim porque eu não falo com ninguém e com certeza vai ser mais dois pra me zoarem.
Bom é isso acho que não irei postar muito nessas férias, pois não faço nada e não há muitas novidades, mas irei ler o livro e contar como foi.
Até a próxima

diariodeumasociofobica@yahoo.com.br

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Diario,18/09/2013

A estranha da festa

Hoje pode ser considerado um dos piores dias da minha vida L
Hoje na escola ocorreu tudo que digamos “normal”, ninguém falou comigo e não falei com ninguém a professora marcou trabalho (o que com certeza me gera outra historia) e fim.
Mas hoje eu tive que ir a um encontro com diversos jovens da minha idade e superiores para umas atividades e na verdade foi um verdadeiro desastre.
Chegando lá havia uma serie de cadeiras enfileiradas e todos já tinham suas “panelinhas” e eu obviamente sentei sozinha  com o menino de traz dando pontapés na minha cadeira enquanto uma mulher falava.
Bem até ai nada poderia ficar pior, mais ficou.
Nossa eu queria fugir dali, aquelas pessoas sorrindo alegres com seus amigos e eu lá sozinha levando pontapés de um desconhecido, foi ai que chegou aquela maldita sensação de inferioridade me arrependi mil vezes por estar ali, mas o que eu poderia fazer minha mãe me obrigou.
Foi aí que uma das coordenadoras disse:
-bem agora podem se dirigir para fora para nosso coquetel, eu não vou deixar ninguém sair antes das sete e meia ok?
Coquetel? Comer em publico NÃO olhei no relógio eram seis e trinta e cinco uma hora presa ali dentro.
Fui ao banheiro, para perder tempo estava me sentindo tão triste, pequena, inferior segurei o choro e voltei.
Tive uma ideia MEXER NO CELULAR , claro assim o tempo passa, busquei na minha bolsa.
Ei, eu não trouxe o celular? Não para meu azar estava sem saída.
Peguei um copo de refrigerante e fui para um canto, olhei em volta, havia muita gente eu era a única não estava rindo ou tagarelando.
Quando terminei o refrigerante peguei um doce e comi joguei o copo no lixo e fiquei emburrada encostada na parede vendo todos comerem.
As pessoas me olhavam estranho uma menina chegou e disse pra eu comer, mas apenas respondi com um sorriso.
Mil coisas vieram a minha cabeça porque eu, eu, porque eu será que vai ser sempre assim?
Um copo de refrigerante e um docinho foram às únicas coisas que eu comi naquela festa, estava sem graça ali parada, quando a mulher saiu eu escapei liguei pro meu pai inventei uma desculpa e fui, diversas vezes segurei o choro mas as lagrimas insistem em cair.
Hoje me senti humilhada, mas o pior de tudo é saber que eu criei essa situação, fiquei ali travada a estranha da festa.



oii gente hoje o meu desabafo foi um pouco maior que o habitual sei que alguns vão achar minha historia engraçada ou até achar que eu sou dramática mas não é isso esse episódio me machucou muito.
Bem por favor comentem isso é muito importante prometo responder TODOS, e aqueles que eu ainda não respondi me desculpem minha vida anda meio muito agitada.
Espero vocês até a próxima.
(em breve postarei diários mais recentes)



segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Diário,30/08/2013.

Querido Diário
Hoje tive que apresentar um pra trabalho e pra variar fiquei nervosa não apresentei bem e com certeza irei tirar nota baixa. A fobia social não só atrapalha minha convivência com as pessoas como atrapalha minhas notas, pois eu sabia o conteúdo eu sabia o que tinha que falar mais ai deu um branco fiquei nervosa e pronto nota baixa.
Tivemos também que fazer um relatório da tal saída de estudos em grupo não tive muita participação, mas não faltaram idéias.
Bom o dia de hoje não foi composto apenas por coisas ruins, hoje falei com uma menina SIM EU FALEI COM UM DESCONHECIDO, bom parece coisa boba mas foi um grande avanço...

Bom pessoal como vocês estão vendo estou postando alguns diários antigos.
Por favor mandem seus depoimentos pelo e-mail: diariodeumasociofobica@yahoo.com.br

Prometo que a partir de hoje responderei todos J .